Por ocasião da realização do evento INTERMODAL SOUTH AMERICA, 07 a 09 de Abril, em São Paulo, a TNT Mercúrio difunde informações básicas sobre seu portfólio de produtos e serviços

Sobre a TNT
A TNT Express é uma das maiores empresas de entrega e logística do mundo. Diariamente, a TNT Express faz aproximadamente 1 milhão de entregas, variando de documentos e encomendas até cargas paletizadas. A empresa opera em redes de transporte rodoviário e aéreo ao longo de toda a Europa, Oriente Médio e África, Ásia e Américas. A TNT Express registrou uma receita de aproximadamente €6.7 bilhões em 2014. A companhia opera em mais de 200 países, utilizando uma rede de 2.653 terminais, hubs e sorters. Com mais de 30.000 veículos e 51 aeronaves, a TNT possui a maior infraestrutura rodoviária e aére
a para entregas expressas porta a porta na Europa.


Sobre a TNT no Brasil

A TNT é a maior transportadora de carga expressa do Brasil, com sete mil funcionários e 2.500 veículos próprios, que oferece transporte rodoviário e aéreo, doméstico e internacional. Pelas divisões operacionais a TNT Mercúrio, atinge mais de 5.000 municípios em todo o país. E, por meio da TNT Express, alcança mais de 200 países e é a única que cobre 6 países da América Latina no modal rodoviário (Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai, Peru e Uruguai).
Principais serviços e produtos oferecidos pela TNT Mercúrio
Dada sua extensa malha logística, a TNT Mercúrio oferece para os seus clientes uma perfeita integração dos serviços rodoviário e aéreo. Em função de sua necessidade o cliente poderá optar pela utilização de um destes modais ou da combinação dos mesmos dado que a intermodalidade é uma das características da TNT Mercúrio.
Com a utilização de uma única bandeira o cliente poderá ter atendidas as suas necessidades de transporte doméstico e internacional. A TNT Mercúrio dispõe de um serviço porta a porta para mais de 200 países no mundo e mais de 5.000 municípios no Brasil.
Para a TNT Mercúrio a informação faz parte integrante do processo; realizamos o rastreamento online via web ou mobile e oferecemos assessoria aduaneira gratuita para os nossos clientes.
Integração latino-americana através divisão de transporte terrestre internacional
A Divisão de Transporte Rodoviário Internacional da TNT Mercúrio oferece para o mercado uma perfeita integração do Brasil com alguns dos principais países da América do Sul interligando o Brasil com o Uruguai, Bolívia, Peru, Paraguai, Argentina e Chile; uma das maiores redes de distribuição da América do Sul, com cobertura em 6 países e opções de carga fracionada ou transporte exclusivo.

Para maiores informações 
Para maiores informações sobre a TNT no Brasil consultem o site /www.tnt.com/express.br ou contate diretamente com o Departamento de Atenção ao Cliente; ligue grátis: 08009796979 Informações adicionais para a imprensa consultem www.presslog.com.br, Jornalista responsável: Claudio Lacerda Oliva, E-mail claudio@presslog.com.br Telefones 11 – 43296532 / 43296529

Revista de Estudos Sociais (RES) aberta à submissão de artigos 2015

Prezados (as) Pesquisadores (as),

A *Revista de Estudos Sociais (RES)*, publicação científica editada pela FE-UFMT, classificada como *B2* na última avaliação Qualis-CAPES e indexada em bases nacionais e internacionais, está aberta a submissão de artigos
para o ano de 2015.


Para as edições 33 e 34 serão aceitos artigos originais e inéditos, e que versem preferencialmente temas relacionados à Economia e suas subáreas.
A submissão deve ser realizada até: 11 de Abril de 2015, para do primeiro semestre.


As submissões devem ser realizadas por meio do portal da revista, onde também se encontram as normas para submissão:

*Clique aqui: Revista de Estudos Sociais

Atenciosamente,
Wladimir Colman de Azevedo Junior

O blog INFOLOGIS, por intermédio de seu parceiro europeu, Press Log, mantem uma entrevista com o Diretor Geral da empresa espanhola


                                   

Por ocasião da celebração do evento INTERMODAL SOUTH AMERICA, nosso blog entrevistou o Diretor Geral da empresa espanhola ERTRANSIT, uma corporação especializada na prestação de Serviços de logística e de transportes em distintos modais. Como para o evento se espera a visita de centenas de empresários espanhóis, a entrevista a seguir é reproduzida no idioma espanhol, com o qual mantivemos este interessante diálogo com o empresário.

1. Sr. Oviedo, porque motivos su organización decide participar del certamen SOUTH AMERICA? 
Dentro de la expansión Internacional de Ertransit,   Latinoamérica y concretamente Brasil, Colombia, Chile, México son Países estratégicos que Ertransit se está posicionando a través de su Network, y queremos cerrar acuerdos bilaterales con los partners que definitivamente decidiremos en este certamen.

2. Poderías definir de forma objetiva los aspectos que caracterizan a ERTRANSIT? 
En primer lugar el pertenecer a la organización ERHARDT, organización saneada económicamente lo cual hoy día en este sector es considerado como un lujo, con una variedad de oferta extraordinaria, fletamentos, grandes operaciones portuarias, consignaciones, desarrollo de sistemas para el exterior donde los estamentos estatales son uno de los principales clientes y el forwarder donde se sitúa como una de las principales cias de la organización, la nuestra ERTRANSIT.
 Nuestra oferta Global es uno de los aspectos que nos caracterizan en el mercado Español e Internacional.  Ertransit hoy día está ofreciendo a sus clientes la Logistica Global, en todas sus versiones. Además de tener productos especializados históricamente como son los casos de Canarias y Baleares, todo ello incluyendo todos los aspectos aduaneros como agentes OEA. Nuestra rapidez a la hora de atender los tenders Internacionales nos están situando como una cia de las más dinámicas del sector a través de nuestros Departamentos de Pricing, esto está siendo muy valorado por nuestros partners, los cuales cada día nos ayudan a crecer dentro de nuestro network mundial, el dinamismo hoy día dentro del avance de las comunicaciones en un mundo tan global es prioritario y decisivo a la hora de la toma de decisiones. La formación de nuestro personal en este y otros aspectos es otro de los éxitos de ERTRANSIT.

3. Qué tipo de servicios estáis capacitados para ofrecer al mercado Brasil/España/Brasil y/o Brasil/resto del mundo/Brasil? 
Estamos ofreciendo el marítimo en sus versiones LCL y FCL así como vía aérea (Agentes Iota). Pero además un servicio importantísimo donde Ertransit se está situando con cierto liderazgo es en los tráficos de Exportación de China a Brasil.

4. En qué espacio web nuestros lectores pueden encontrar información sobre ERTRANSIT? 
En nuestra web: www.ertransit.com 

5. Qué aspectos diferenciadores usted ha encontrado en una cia como Ertransit. 
Pues mi sorpresa fue muy grata ya que contra lo que había estado desarrollando en mi carrera profesional, en multinacionales, me lo encontré en una cia de capital Español, dirigida por un consejo Español, y con unos procedimientos que no tienen que envidiar absolutamente nada a lo conocido por mi hasta ahora, con la ventaja de que la toma de decisiones lógicamente por los tamaños de las cias son muchísimos más agiles y esto nos hace tener ventajas competitivas en relación a nuestra competencia que reacciona con mayor lentitud  en este apartado. Así mismo la toma de decisiones se realiza de forma muy profesional con el máximo rigor, esto me ha llevado a observar que nuestro País avanza muy rápidamente en los sistemas, y en la máxima profesionalización de sus directivos, como digo gratamente sorprendido.

6. Las noticias del mercado vienen diciendo que Ertransit se ha convertido en una cia Internacional y muy agresiva. 
Cierto, nuestra estrategia dentro del plan que hemos elaborado 2014-2017 es la internacionalización de la cia en todos sus niveles, donde hemos credo un network para atender todos los requerimientos de nuestra clientela Global así como nuestros partners. Pertenecemos a la red mundial X2 ELITE, con la cual cubrimos todas las expectativas sin importar el lugar del mundo que se nos demande. Nuestro personal está ayudando enormemente en este desarrollo pues los clientes son cada día más dinámicos y exigentes. 
Algunas operaciones son cerradas en minutos, y los bookings de la misma forma y rapidez gracias a las comunicaciones, donde Ertransit está avanzando de una manera extraordinaria y esta enlazado con los principales agentes a nivel mundial.

7. Los resultados económicos de Ertransit son positivos?
Si con rotundidad, y además todo el mundo puede ver los balances los cuales son depositados a nivel oficial. Ertransit como casi todas las cias de este sector ha atravesado sus momentos económicamente débiles, como la economía general economía de España, pero ha sabido adaptar sus costes a su producción, con la ayuda encomiable del equipo humano que merece un punto y aparte y que es nuestro valor añadido principal. Y hoy día como decía anteriormente estamos ante un proyecto ambicioso de 3 años donde nuestro crecimiento será del 20%, esto no podría ser realizable sin la ayuda del accionista que nos apoya con las inversiones necesarias para alcanzar nuestro objetivo. Estamos a la entera disposición del mercado brasileño el cual se integra firmemente en nuestra apuesta de crecimiento.

Fernando Oviedo es madrileño, tiene amplia experiencia en los segmentos de Logística y de Transportes. Ocupó la posición de Presidente Ejecutivo de Geodis España durante más de 20 años. Actualmente ocupa la posición de Director General de ERTRANSIT.

Drones e VANTs: O que é permitido e proibido no Brasil

Com informações da EBC e DECEA - 27/02/2015
Legislação sobre drones e VANTs no Brasil
Se o seu drone tem uma câmera já é necessário preocupar-se com a legislação. [Imagem: Dkroetsch / Wikmedia Commons]
Legislação sobre drones e VANTs no Brasil
Cada dia mais presentes nos ares brasileiros, os drones disseminaram-se como uma modalidade de recreação para pessoas interessadas em novas tecnologias. Esses objetos voadores não tripulados também começaram a ser usados para fazer imagens aéreas e até mesmo para fazer entregas.
Como há muitas dúvidas e controvérsias sobre o uso desses equipamentos, o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea) da Aeronáutica divulgou o ponto de vista oficial sobre essas tecnologias e sobre quando e onde é permitido usá-las.
Antes de mais nada, é necessário esclarecer os diversos tipos desses equipamentos de voo atualmente no mercado.
Drone
O termo "drone" é apenas um nome genérico. Drone (em português: zangão, zumbido) é um apelido informal, originado nos EUA, que vem se difundindo mundo afora, para caracterizar todo e qualquer objeto voador não tripulado, seja ele de qualquer origem, característica ou propósito (profissional, recreativo, militar, comercial etc.). Ou seja, é um termo genérico, sem amparo técnico ou definição na legislação.
VANT
VANT (Veículo Aéreo Não Tripulado), por outro lado, é a terminologia oficial prevista pelos órgãos reguladores brasileiros do transporte aéreo para definir este tipo de veículo.
Há, no entanto, algumas diferenças importantes. A legislação brasileira caracteriza como VANT toda aeronave projetada para operar sem piloto a bordo, mas de caráter não-recreativo e com carga útil embarcada.
Ou seja, nem todo drone pode ser considerado um VANT, já que um Veículo Aéreo Não Tripulado utilizado como hobby ou esporte enquadra-se, por definição legal, na legislação pertinente aos aeromodelos, e não na de um VANT.
ARP
Do mesmo modo, há dois tipos diferentes de VANT. O primeiro e mais conhecido é o ARP - Aeronave Remotamente Pilotada, ou RPA na sigla em inglês (Remotely-Piloted Aircraft). Nesta subcategoria, o piloto não está a bordo, mas controla a aeronave remotamente de uma interface qualquer (computador, simulador, dispositivo digital, controle remoto etc.).
A outra subcategoria de VANT é a chamada "Aeronave Autônoma" que, uma vez programada, não permite intervenção externa durante a realização do voo. No Brasil, as aeronaves autônomas têm o seu uso proibido.
Assim, o termo ARP é a terminologia correta para se referir a aeronaves remotamente pilotadas de caráter não-recreativo - um drone que deve se submeter à legislação vigente.
SARP
Há ainda a categoria SARP, ou Sistema de ARP. Assim, além da aeronave, um SARP inclui todos os recursos necessários para que ela voe: a estação de pilotagem remota, o link ou enlace de comando que possibilita o controle da aeronave, os equipamentos de apoio etc. É comum também o uso do termo em inglês RPAS (Remotely Piloted Aircraft Systems).
Legislação sobre drones e VANTs no Brasil
Drone em voo de teste para entrega de encomendas. [Imagem: DECEA/Getty Images]
Regras para aeromodelos e drones
No Brasil, os drones - o termo genérico - são classificados e regulamentados conforme seu propósito de uso. Se for para lazer, esporte, hobby ou competição, o equipamento é visto como um aeromodelo. Pode ser tanto um mini-helicóptero, uma réplica de um jato ou até mesmo um helicóptero de várias hélices - os mais comuns são os quadricópteros.
Contudo, se o uso do mesmo drone for para outras finalidades (pesquisa, experimentos, comércio ou serviços - de fotografia, por exemplo), o aparelho passa a ser entendido como um veículo aéreo não tripulado (VANT) desde que possua uma carga útil embarcada não necessária para o equipamento voar. Exemplos dessa carga útil são as câmeras acopladas para tomadas aéreas de filmes ou quando alguém embarca uma correspondência para entrega, seja uma carta ou uma pizza.
Da mesma forma que as demais aeronaves de aeromodelismo, não há impedimento para a compra, limitação de potência e tamanho do drone.
Mas há regras da Aeronáutica para o uso de aeromodelos, que então se aplicam automaticamente aos drones:
  • aeromodelos não podem ficar em áreas densamente povoadas ou perto de multidões;
  • somente pode existir público se houver segurança no voo. Se você for piloto de primeira viagem, nada de convidar plateia por uma questões de segurança;
  • não pilotar em áreas próximas a aeródromos sem autorização; e
  • não atingir altura superior a 121,92 metros (400 pés) da superfície terrestre.
Legislação sobre drones e VANTs no Brasil
VANT utilizado pela Força Aérea Brasileira. [Imagem: FAV/Divulgação]
Como obter autorização para uso de VANT/ARP?
Recapitulando, se o drone não for usado para recreação, ele é um VANT (Veículo Aéreo Não Tripulado) e, uma vez que é controlado remotamente durante o voo, passa a ser denominado ARP (Aeronave Remotamente Pilotada).
Então, se você for fazer a filmagem de um casamento, quiser entregar algum produto ou exibir uma faixa de protesto durante uma manifestação, é preciso fazer uma solicitação formal de uso específico para a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil).
Os ARPs são regulamentados por uma Circular de Informações Aeronáuticas (AIC) que determina que o interessado encaminhe uma solicitação de autorização de voo com 15 dias de antecedência, com uma série de informações (características da aeronave, trajeto do voo, capacidade de comunicação etc).
Normalmente os VANTs são utilizados em pesquisa. Existem universidades, por exemplo, que utilizam o equipamento para fazer mapeamento de terreno, pesquisa das condições atmosféricas, entre outros. Nesses casos, existe uma autorização própria chamada de Certificado de Autorização de Voo Experimental (CAVE).
Além da autorização de uso do equipamento junto à ANAC, os pilotos precisam pedir liberação de voo aos órgãos regionais do DECEA (Cindacta I, Cindacta II, Cindacta III, Cindacta IV, SRPV-SP), assim como é feito no caso de aeronaves tripuladas.
Legislação sobre drones e VANTs no Brasil
APOENA 1000: VANT desenvolvido na USP para monitoração de desmatamento. [Imagem: USP/Divulgação]
Uso comercial dos drones
Não há ainda uma regulamentação específica sobre o uso comercial de drones no Brasil. O tema será regulado pela ANAC após audiência pública e análises técnicas.
Mesmo assim, já é possível encontrar exemplos de usos comerciais no Brasil, como a gravação de minisséries ou de reportagens especiais. Contudo, o uso para fins comerciais depende de solicitações individuais que são analisadas caso a caso pela ANAC com cópia para o Departamento de Controle do Espaço Aéreo da Aeronáutica (DECEA).
Legislação brasileira para o uso de drones
Para veículos aéreos não tripulados e pilotados remotamente (Vant/ARP) que possuam carga útil (algum material além do drone) e para fins não-recreativos, confira a Circular da Aeronáutica AIC 21/10.
Para drones recreativos (brinquedos), de competição, por hobby ou lazer, acesse a Portaria DAC 207.
Fonte: http://www.inovacaotecnologica.com.br/

Treinamento: Logística de distribuição com ênfase no atendimento dos canais de distribuição

Informações e inscrições:

Tem celulares velhos guardados em casa? Conheça os sites que compram os aparelhos antigos

Com a modernização dos mais diversos produtos no mercado, muitos dos celulares antigos se tornaram obsoletos. Mas alguns sites podem ajuda-lo a não perder dinheiro com tais aparelhos.
As páginas podem render um dinheiro extra com os smartphones ou telefones celulares que não são mais usados por você. Os equipamentos, além de não terem mais utilidade, acabam ocupando gavetas dentro de casa.
Entre os sites que efetuam a compra dos equipamentos é possível encontrar o Brused, Redial, Ziggo e Uzlet.
Com a modernização dos mais diversos produtos no mercado, muitos dos celulares antigos se tornaram obsoletos. Mas alguns sites ajudam a não perder dinheiro com os aparelhos.
Conheça os sites que compram os aparelhos antigosBrused é especializado apenas em aparelhos da Apple. Nele é possível comprar e vender iPhones, iPads, iPods ou Macbooks.
Redial aceita aparelhos de quaisquer marcas. Basta digitar o nome do aparelho e responder perguntas sobre a condição atual do equipamento.
Ziggo é uma opção também interessante. Basta indicar a condição do aparelho, sobre o funcionamento e aspectos físicos aparentes.
Para fechar, o Uzlet funciona de forma semelhante aos demais.
Agora basta escolher um deles e ganhar um dinheiro extra com seu celular antigo.
Fonte: Catracalivre

Estudo do IBGE aponta desperdício na logística dos transportes no País

A distribuição de ferrovias e hidrovias é bem reduzida no País, com potencial muito pouco explorado, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que divulgou hoje o mapa mural “Logística dos Transportes no Brasil”. O modal rodoviário predomina na logística de transportes no território brasileiro, com concentração maior na Região Centro-Sul, especialmente no Estado de São Paulo.

De acordo com o levantamento, a malha rodoviária só não predomina na região amazônica, onde se destaca o transporte por vias fluviais devido à densa rede hidrográfica natural. De acordo com a Confederação Nacional de Transportes (CNT), 61% de toda a carga transportada no Brasil em 2009 usou o modal rodoviário, enquanto 21% passaram por ferrovias, outros 14% pelas hidrovias e terminais portuários fluviais e marítimos e apenas 0,4% por via aérea.

Os principais eixos ferroviários são usados para o transporte das commodities, principalmente minério de ferro e grãos provenientes da agroindústria. Algumas das ferrovias mais importantes são a Norte-Sul, que liga a região de Anápolis (GO) ao Porto de Itaqui, em São Luís (MA), transportando predominantemente soja e farelo de soja; a Estrada de Ferro Carajás, que liga a Serra dos Carajás (PA) ao Terminal Ponta da Madeira, em São Luís (MA), levando principalmente minério de ferro e manganês e a Estrada de Ferro Vitória-Minas, que carrega predominantemente minério de ferro para o Porto de Tubarão, na capital do Espírito Santo.

Hidrovias Brasileiras

Assim como as ferrovias, as hidrovias são predominantemente utilizadas para transporte de commodities, como grãos e minérios, insumos agrícolas, petróleo e derivados. O IBGE aponta que são produtos de baixo valor agregado, cuja produção e transporte em escala trazem competitividade. A exceção é a Região Norte, onde o transporte por pequenas embarcações de passageiros e cargas tem importância histórica e geográfica. Além das hidrovias do Solimões/Amazonas e do Madeira, a região depende muito de outros rios navegáveis para a circulação intrarregional.

Outras hidrovias importantes para o País são as do Tietê-Paraná e do Paraguai, para circulação de produtos agrícolas no Estado de São Paulo e da Região Centro-Oeste.

O levantamento usou dados do Ministério dos Transportes, da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), da Infraero e da Receita Federal do Brasil.

Fonte: Diário da Manhã

As 9 profissões que o mercado procura em 2015

Um estudo realizado pela Page Personnel apontou que a melhoria da eficiência operacional será um dos ajustes que as empresas farão para enfrentar os desafios econômicos ao longo de 2015. Segundo a consultoria, as posições que são consideradas estratégicas para as empresas devem ter um incremento médio de 30% nos três primeiros meses do ano em relação ao mesmo período anterior.
“Como reflexo do momento do econômico do país, o mercado de trabalho também passa por ajustes no quadro organizacional buscando ganhos de produtividade e, com isso, posições ligadas à questão da eficiência operacional têm maior procura neste momento. As empresas precisam melhorar sua rentabilidade e isto reflete diretamente na contratação de cargos mais estratégicos”, afirma Ricardo Haag, diretor da Page Personnel.
Confira abaixo as nove profissões listadas e fatores que ajudam a entender o aumento da demanda dessas profissões:
1) Analista / coordenador de DP
Áreas de atuação: RH
O que faz: esse profissional é responsável por toda a parte da administração de pessoal da empresa: folha de pagamento, encargos anuais, benefícios, relações trabalhistas, admissões e demissões, além de homologações e outras atividades administrativas. É uma posição importante para sanar dúvidas de funcionários sobre holerites, pagamentos e benefícios, funcionando como atendimento interno.
Percentual de aumento: 40%
Motivos para o aumento: nota-se uma forte mudança na expectativa do perfil deste profissional que, durante muitos anos, ocupou uma posição mais técnico-administrativa. As empresas passaram a dar maior importância para profissionais com maior capacidade de interlocução com as demais áreas da empresa e influência estratégica. A parte comportamental passou a ter grande relevância, especialmente nos casos de gestão de equipes, processos de folha pagamento e atendimento aos funcionários.

2) Analista de trade marketing

Áreas de atuação: Vendas e Marketing
O que faz: esse profissional cuida da divulgação da marca nos pontos de vendas por meio de campanhas, exposição dos produtos da empresa, negociações com varejistas para combo de compras e análises de vendas. Essa área é parceira do setor de vendas: enquanto a área de vendas tem a responsabilidade de fazer o sell in (venda dos produtos para os varejos), fica a cargo da área de Trade o sell out (venda para o consumidor final a partir dos varejistas).
Percentual de aumento: 30%
Motivos para o aumento: 2014 foi um ano difícil para o varejo e para a indústria em geral. É comum que se veja um movimento de investimento na área que tem a maior influência nas vendas diretas para o consumidor. Com isso, as indústrias buscam influenciar de forma mais precisa a venda de seus produtos e promover campanhas que atraiam mais seus consumidores.

3) Desenvolvedor mobile

Áreas de atuação: agências, startups
O que faz: desenvolvimento de aplicativos para smartphones.
Percentual de aumento: 40%
Motivos para o aumento: a procura crescente por essa plataforma reflete na demanda por profissionais especializados no assunto. Estima-se que neste ano serão investidos cerca de US$ 38 bilhões em aplicativos, o que aumenta a demanda por profissionais capacitados dentro dessa área.

4) Executivo de vendas Hunter TI



Áreas de atuação: vendas para os mercados de IT (software) e mídias digitais/ web e mobile (celular)

O que faz: venda de softwares que agregam soluções de negócios para o mercado e venda de aplicativos e propaganda online (via internet e celular).
Percentual de aumento: 20%
Motivos para o aumento: há uma retomada do mercado por softwares, principalmente os que estão ligados diretamente à melhoria operacional e redução de custos. Em relação a aplicativos e propaganda online, a tendência é positiva pois esse tipo de canal vem ganhando cada vez mais usuários.

5) Analista de big data

Áreas de atuação: TI (Bancos, companhias aéreas, operadoras de telefonia, serviços de busca on-line e redes varejistas)
O que faz: processamento de grandes volumes de dados; análise dos dados; geração de relatórios; contato com Data Warehouse e banco de dados.
Percentual de aumento: 50%
Motivos para o aumento: o Big Data vem cada vez mais sendo utilizado pelas empresas brasileiras como forma de entender melhor os clientes, explorar os dados internos e construir um confiável banco. Pesquisas indicam que três entre quatro empresas estão a caminho de iniciar sua atuação no Big Data. Porém, a grande dificuldade continua sendo profissionais qualificados para assumir as posições.

6) Engenheiro de Processos

Áreas de atuação: Indústria
O que faz: foca em melhorias de processo dentro das empresas, análise de indicadores de produtividade relacionados a pessoas, linha de produção e redução de custos.
Percentual de alta: 30%
Motivos para a alta: a melhoria de processos e eficiência de produtividade procurada constantemente pelas empresas, ainda mais evidente em momentos de instabilidade econômica, tornou o engenheiro de processos uma peça importante no quadro das empresas.
7) Especialista de logística
Áreas de atuação: varejo, indústria ou serviços.
O que faz: profissional com foco em malha logística. Voltado à distribuição, estudos e análises de malha e melhoria de processos, otimização de rota. Orientado à redução de custos de logística, otimização de processos e melhoria de serviço.
Percentual de aumento: 40%
Motivos para o aumento: empresas têm procurado reduzir custos e melhorar todos os processos. A área logística, muitas vezes, pode compor até 50% do custo da empresa e trazer resultados de redução, alterando significativamente a margem e o custo final da empresa. 

8) Analista de planejamento financeiro

Áreas de atuação: indústria e comércio
Percentual de aumento: 20%
O que faz: tem como principal responsabilidade o processo orçamentário, o acompanhamento dos resultados da empresa e as análises de desempenho do negócio. Responsável por estudar o cenário econômico, realizar o planejamento orçamentário da empresa, acompanhar e controlar os resultados alcançados.
Motivos para o aumento: as dificuldades de precisão no cenário econômico, aliadas às dificuldades das empresas em prever seus resultados, contribuem para esse profissional seguir em alta no mercado. A necessidade de controles, indicadores e informações passam a ser cada vez mais importantes para os tomadores de decisão, fazendo o trabalho desse profissional ainda mais relevante.

9) Analista Contábil

Áreas de atuação: profissional responsável pelas rotinas contábeis da empresa.
Percentual de aumento: 10%
O que faz: responsável por classificações, conciliações, apurações de tributos, entrega de obrigações acessórias, análises e elaboração do balanço, produções de relatórios para a matriz.
Motivos para o aumento: segue sendo uma das vagas com maior procura, principalmente pela baixa qualificação dos profissionais, falta de fluência em uma segunda língua e pelo momento de “maturação” da área, que vem se mostrando cada vez mais estratégica nos últimos anos e apresentando salários mais inflacionados para atrair bons profissionais.

Fonte: Administradores.com

Fórum de Logística IPOG - Tema: Logística de Distribuição: desafios no atendimento aos canais de distribuição


Notícias NTC & Logística

Notícias
Combustíveis
Alta no valor do diesel e estagnação econômica devem influenciar valor do frete   Nota da redação: A NTC&Logística apresentará o estudo sobre o impacto do ajuste de insumos nos…
Roubo de Cargas
Mogi das Cruzes registrou o maior aumento: 44%. Polícia Civil criou núcleo para investigar os casos.   Três cidades do Alto Tietê apresentaram aumento no número de roubos de cargas…
Nova direção
O ex-ministro da Integração Nacional Ciro Gomes está de casa nova. Ele começou a trabalhar nesta terça-feira (3) na Companhia Siderúrgica Nacional (CSN). Segundo comunicado divulgado pela empresa, Ciro agora…
Obras
Donos de alguns dos maiores orçamentos da União, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e a Valec devem passar por um cenário de estagnação de investimentos em 2015.…
Transporte Aéreo
O transporte aéreo de carga no mundo registrou aumento de 4,9% em dezembro de 2014 ante igual mês de 2013, informou hoje a Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata). Na…

Entregas Urbanas

As Entregas Urbanas, também conhecidas como Logística Urbana é uma solução que tem ganhado espaço recentemente quando o assunto é transporte de cargas.
Grandes cidades estão lidando com problema de alto fluxo de veículos nas ruas e, muitas delas já estão adotando restrições de tráfego. Desta forma veículos de cargas não podem circular em determinadas regiões e/ou horários, devido ao seu peso e tamanho.
Além da restrição de tráfego, a demanda por entregas cada vez mais rápidas, estimuladas principalmente pelo consumidor online, também tem contribuído para que as entregas urbanas tornem-se a solução para estes problemas logísticos.
As transportadoras geralmente utilizam caminhões pesados e médios, os quais na sua maioria enfrentam as restrições e consomem mais tempo de transporte. O principal motivo é que necessitam de maior quantidade de carga para atingir uma taxa de ocupação mínima estabelecida pelo transportador. Isso contribui para que os materiais fiquem parados por mais tempo nos Centros de Distribuição aguardando consolidação, ou seja, agrupamento de maior volume para início das rotas de entregas. Enquanto isso não acontece, o material fica parado.
A tendência global de oferecer prazos de entregas cada vez menores já é uma realidade praticada em grandes varejistas e a gigante de tecnologia Google nos Estados Unidos. A Amazon e Macy’s, por exemplo, já iniciaram a entrega no mesmo dia (same day delivery) em algumas regiões do país norte americano. Hoje talvez ainda possamos classificar o curto prazo de entrega como um diferencial competitivo, porém num futuro breve passará a ser um requisito!
Para viabilizar a maior velocidade nas operações de transporte é preciso realizar algumas mudanças. Desde ajustes de processos até a utilização de novos veículos de carga. O veículo urbano de carga (VUC) é uma solução disponível no mercado que permite uma maior rapidez nas coletas e entregas de cargas fracionadas, características do e-commerce.
Pelo fato de serem utilitários de pequeno porte, não se enquadram nas restrições de tráfego e oferecem uma maior versatilidade de locomoção nos centros urbanos. Contam com uma boa autonomia dentro da cidade e consumo de combustível quase como de um carro de passeio, além disso são fáceis de estacionar.
Uma alternativa simples, a entrega urbana pode ser um diferencial competitivo para o comércio eletrônico, pois através dela pode-se realizar vendas com menores prazos de entrega! Adicionalmente o custo dessa modalidade de transporte pode ser mais baixo que os meios convencionais, como o do Correios.
Outro benefício está na logística reversa que pode ser feita de forma mais ágil, já que não representa um grande volume de carga se comparado ao total distribuído. Os produtos são coletados na casa dos clientes e entregues no centro de distribuição da empresa.
Alguns cuidados básicos devem ser tomados na contratação deste tipo de serviço, principalmente:
  • Idade do veículo: os mais antigos têm consumo de combustível mais elevado, o que aumenta o custo de transporte. Além disso, automóveis mais velhos necessitam de manutenção mais frequente e podem acabar apresentando problemas técnicos durante um trajeto, resultando em atraso na entrega.
  • Seguro: todo deslocamento está sujeito a riscos, principalmente assaltos, acidentes, catástrofes, entre outros. Nem sempre é possível prever, mas pode-se contar com uma apólice de seguro para mitigar riscos.
  • Registro na ANTT: transportadoras, autônomos ou cooperativas de transporte de mercadoria de terceiros devem ter registro na Agência Nacional de Transporte Terrestre.
  • Rastreamento: mais uma forma de mitigar riscos e obter localização geográfica do caminhão e sua carga por sistema de GPS.
  • Identificação visual: tanto a plotagem do carro de entrega quanto o uniforme dos funcionários, demonstram ao cliente mais confiança durante uma entrega, além de mais profissionalismo.
  • Fiscal: é necessária a emissão de CT-e (Conhecimento de Transporte Eletrônico) e NF-e (Nota Fiscal Eletrônica de Serviços). Em alguns casos é preciso outros documentos.
O ideal é que seja formalizado um contrato de prestação de serviços de transporte entre as partes. Desta forma é possível prevenir legalmente em relação a preços, prazos, responsabilidades, entre outros.
Fonte: Blog ASAP Log Soluções em Logística