Palestra: Aplicação da Logística Reversa para otimização do reuso da Água - 23/06/15 - FOB/USP - Bauru/SP

Clique nas imagens para ampliá-las e verificar a programação completa!

Publicidade Infologis

      Gostaria de levar sua marca para centenas de leitores espalhados pelo Brasil e pelo Mundo, todos ligados à área de Logística?

Então, anuncie no Infologis!!


Venha aparecer com o Infologis!
Entre em contato pelo e-mail: plinio@logisticbusiness.com.br 


Novo parceiro Infologis: Logística Avançada

Nosso Blog acaba de firmar uma nova parceria, o site Logística Avançada!!!!


Entre no site e confira as novidades!! Boa leitura!

Curso – Lean Manufacturing: Conceitos, Ferramentas e Aplicações


Dias 30/06 e 02/07
Participe do curso de 8 horas “Lean Manufacturing: Conceitos, Ferramentas e Aplicações” que acontecerá no Ciesp dias 30/06 e 02/07 (terça e quinta-feira), das 18h30 às 22h30, com o instrutor Prof. Me. Plínio Mamprim.
Conteúdo programático:
- A história da produção;
- Produção Artesanal X Massa X Lean;
- Conceitos e origem do Lean;
- Os princípios de Deming;
- Tipos e causas dos desperdícios;
- Ferramentas do Lean;
- Aplicações e implementação efetiva do Lean;
- Barreiras à implementação do Lean;
- A ferramentas básicas de gestão em consonância com o Lean.
Mini currículo do Instrutor:
Prof. Me. Plínio Mamprim: Mestre em Administração de Empresas; Pós-graduado em Logística Empresarial; Graduado em Gestão de Agronegócios e Direito. Docente nas áreas de Logística, Gestão Empresarial, Engenharia de Produção e Metodologia de Pesquisa em diversas instituições, tais como: SENAC Bauru, FAAG Agudos, FIP Barra Bonita, Anhanguera, Unilins, FAIP/FAEF, ITE. Professor e Consultor Logistic Business; Gerente administrativo AFPJB Bauru; Editor do blog de Logística Infologis;
Currículo do instrutor: http://lattes.cnpq.br/9610310014269749
Investimento:
- R$ 220,00 – associados ao Ciesp
- R$ 300,00 – não associados ao Ciesp
Importante:
- Será fornecido Certificado de participação;
- Programação sujeita a alterações – As datas podem sofrer alterações em função de imprevistos;
- Caso não atinja o nº mínimo de 12 inscritos o curso será cancelado, assim solicitamos aguardar o contato do Ciesp para efetivação do depósito.
Informações e ficha de inscrição:
14 3203-7757 ou eventos@ciespbauru.com.br

TARGET LOGISTICS é alternativa inteligente para gestão racional das atividades de logística de armazém

TARGET Logistics, braço logístico do MIRA TRANSPORTES, que durante o ano 2015 completará seu 37º aniversario, consolida o seu crescimento com o objetivo de maximizar a satisfação dos seus Clientes. Como exemplo, na cidade de Cuiabá o operador amplia sua capacidade de armazenagem de 14.000 para 23.000 posições pallets reservando 6.000 m2 para manipulações de cargas fracionadas.

Em um mundo cada vez mais globalizado e competitivo, o MIRA TRANSPORTES adota uma série de ações que estão consolidadas no plano estratégico da empresa e que são transmitidas para o mercado.


“Criamos a TARGET Logistics com o objetivo de que esta unidade de negócios pudesse oferecer aos nossos clientes uma opção de quem possui experiência e integridade dados os nossos 37 anos de atuação na atividade; somente na cidade de Cuiabá ampliamos nossa capacidade de armazenagem de 14.000 para 23.000 posições pallets”, destaca Roberto Mira, presidente e máximo acionista da empresa.
Ainda segundo o empresário, a empresa é consciente que uma organização logística deve agregar valor às atividades operativas dos seus clientes, promovendo a excelência de cada movimento da cadeia.
Neste sentido, mais que dispor de uma empresa logística interessada em buscar parcela de participação no mercado, nosso proposito destaca-se pelo desenvolvimento de operações personalizadas e customizadas à medida das necessidades de cada cliente.
Nossas operações de armazém estão suportadas por um WMS – WAREHOUSE MANAGEMENT SYSTEM consistente, que realiza o registro de cada movimento realizado; entendemos que estamos totalmente preparados para oferecer ao mercado um serviço de grande valor agregado, bem como em perfeita sintonia com o nosso sistema de Gestão de Transportes oferecendo aos nossos Clientes total visibilidade das operações que realizamos.
“Nosso objetivo estratégico, é lograr com que a TARGET LOGÍSTICS continue sendo uma referência de mercado assim como é a Mira Transportes, na condução de suas atividades”, complementa Mira.
É possível classificar a prestação de serviços de logística de armazém em várias categorias; a TARGET LOGISTICS oferece aos seus clientes a possibilidade de, contando com uma única bandeira empresarial, que é o Grupo MIRA Transportes, encontrar respostas eficientes, desde a coleta da matéria prima até a entrega final da mercadoria ao seu consignatário final, incluindo a prestação dos serviços de logística reserva, uma necessidade cada vez má latente no mercado.
“Nossa especialização é desenvolver projetos feitos à medida das necessidades dos nossos clientes”, diz. Normalmente as operações são realizadas em armazéns de propriedade do Grupo MIRA Transportes, o que supõe uma garantia adicional da integridade financeira com que abordamos os nossos projetos.
Para cada projeto, destaca o empresário, é desenhada uma solução específica e desenvolvemos uma tarifa de preços acorde às necessidades específicas do cliente.
 “A soma destas vantagens competitivas permite ao empresário cumprir o máximo objetivo de uma operação de OUTSOURCING logístico que não é outra que dispor de tempo para dedicar-se ao CORE BUSINESS do seu negócio delegando as atividades secundarias para especialistas”, finaliza Roberto Mira.
Sobre a TARGET LOGISTICS – A TARGET LOGISTICS, é a unidade de negócio logístico do grupo MIRA TRANSPORTES sendo especializada no desenho de soluções para as atividades de logística dedicada realizando todo tipo de atividades nos armazéns tais como: Picking, Packing, Gerenciamento Físico e Fiscal de Estoques, Preparação Especializada de Pedidos, Distribuição pelo sistema fracionado ou de carga completas tão como a gestão de logística reversa. A TARGET LOGISTICS dispõe de uma equipe de técnicos e especialistas que desenham a solução que melhor se adapte às necessidades específicas de cada Cliente.

Informações:
Matriz São Paulo, SP - Rua São Quirino, 1.090 - CEP 02056-070
Telefone (11) 2142-9000
transportes@mira.com.br 
www.mira.com.br 

Informações para a imprensa:
Press Log Assessoria de Imprensa
(11) 43296529 -  www.presslog.com.br 
Eliria Buso, Jornalista – atendimento@presslog.com.br 
Claudio Lacerda Oliva, Diretor Brasil – claudio@presslog.com.br 


Matérias internacionais

Nosso blog, INFOLOGIS, mantem uma parceria com a empresa de Consultoria Logística, Press Log: www.presslog.com.br. Para demonstrar ao mercado brasileiro do segmento de L&T como a economia vive de claros ciclos, a Espanha, que até 2 anos atrás era a OVELHA NEGRA da família europeia, começa a recuperar-se de maneira importante. Para colocar isso em valor selecionamos os 3 artigos abaixo.


1. Crecen las contrataciones en el sector de la logística y el transporte en marzo

Aunque a menor ritmo que en meses anteriores, las contrataciones nuevas en el sector logístico crecen un 12,9%, en comparación con abril de 2014, mientras que respecto a febrero, aumentan un 12,1%.

Crecen las nuevas contrataciones en el transporte y la logística en el mes de marzo.

El Servicio Público de Empleo Estatal (SEPE) ha publicado las estadísticas relativas al número de contratos que se han realizado en abril, que señalan que se han iniciado 68.846 contratos nuevos en el sector del transporte y almacenamiento, un 12,1% más que en marzo y un 12,8% más que con respecto al mismo mes del 2014.

De esta cifra total de contratos iniciales, 1.873 son contratos convertidos en indefinidos, lo que supone un 6,9% más que en el anterior mes de marzo,aunque son un 68% menos en comparación con abril del año anterior.

Por tipo de contrato, 4.661 han sido indefinidos, 28.977 de obra y servicio, 36.419 eventuales, 6.431 interinos, 59 temporales a discapacitados, 76 por relevo, 118 por jubilación, 338 de prácticas y 155 de formación y otros.

Por segmentos, el del transporte terrestre ha contratado a 30.900 trabajadores y ha convertido 1.368 en indefinidos, mientras que el sector marítimo han sido 1.409 contratos nuevos y42 han pasado a ser indefinidos. En el transporte aéreo, se han realizado 1.705 nuevos y se han convertido 32 contratos en indefinidos.

Por otro lado, en lo relativo a los servicios de almacenaje, se han contratado a 33.445 personas, de las que un 98,6% de los contratos son iniciales, 32.988; además, al 1,4%  de los empleados contratados (457 contratos) se les ha contratado indefinidamente.

Por último, las actividades postales y de correos han registrado 10.232 contratos nuevos y 105 contratos que ya se habían realizado han pasado a ser indefinidos.

En cuanto a la duración media de los nuevos contratos en el sector logístico es de 48,61 días, según señala la estadística, con un mayor número de contratos con una duración indeterminada, hasta 28.039. Además, las empresas que tienen entre uno y 25 trabajadores, han realizado 36.830 contrataciones, lo que representa alrededor del 46,4% de todo el sector.

Y por distribución geográfica, en Andalucía se han realizado 14.183 nuevos contratos en el sector logístico, en la Comunidad Valenciana, 12.917, Cataluña, 9.657 y en la Comunidad de Madrid, 8.651.

En cuanto al número de contratos totales entre todos los sectores, se han firmado en marzo un total 1.440.381 de contratos en el conjunto de España, cifra que, comparada con los 1.296.529 de abril de 2014, supone un incremento del 11,0%.

2.  Aumenta el número de nuevas sociedades mercantiles en abril

Se han creado 318 empresas y se han disuelto 52, lo que supone un saldo neto de empresas creadas en marzo de 265.


Jueves, 14/05/2015 por CdS

El saldo neto de compañías en marzo se eleva a 265 nuevas empresas.

En el pasado mes de marzo se crearon en España 9.903 sociedades mercantiles, un 4,0% más que en el mismo mes de 2014, según los datos que ha hecho públicos el miércoles 13 de mayo el Instituto Nacional de Estadística (INE).

El capital suscrito para su constitución ha superado los 619 millones de euros, lo que supone un aumento del 30,1%. El capital medio suscrito ha caído un 25,1%, llegando hasta los 62.544 euros.

Del total de empresas creadas en marzo sólo el 3,2% correspondió al sector del transporte y la logística, lo que supone 317 nuevas sociedades, muy lejos de otros sectores como el de comercio, que creó el 22,6% del conjunto de nuevas empresas, o el de construcción, con un 18,5%.

En cuanto al número de sociedades mercantiles disueltas en el mismo mes de marzo alcanzó las 1.781, un 10,1% menos. De éstas, el 68,3% lo hizo voluntariamente, el 8,0% por fusión y el 23,7% restante por otras causas, según los datos del INE.

En marzo, el sector de transporte y almacenaje representó el 2,9% de las mercantiles disueltas, que implica la desaparición de 52 empresas.

Por lo tanto, el saldo neto total de compañías de transporte y logística en marzo ofrece un panorama positivo de 265 empresas nuevas, colocándose penúltima por delante de la Agricultura y pesca. Por delante y mucho más alejado, está el Comercio, con 1.861 empresas.

El capital suscrito por las nuevas sociedades mercantiles de transporte y logística (almacenamiento) creadas en el tercero mes del año ha ascendido a 8.162 millones euros, colocándose por delante de las Actividades administrativas y de la Información y comunicación.

Madrid y Cataluña, donde más empresas se crean

Por regiones, en marzo las comunidades autónomas con mayor creación de sociedades mercantiles fueron Madrid, con 1.958 nuevas empresas, que supone un descenso del 3,5% respecto al mismo mes de 2014; Cataluña, con 1.840 nuevas mercantiles, que supone un aumento del 1,5%; y Andalucía, con 1.760 empresas (+14,6%).

Por el contrario, las comunidades donde menos sociedades mercantiles se crearon fueron La Rioja, con 43; y Cantabria, con 95.

En cuanto a las sociedades disueltas en marzo, las que presentan mayor número son Comunidad de Madrid (435) y Andalucía (269). Por el contrario, en Navarra se han disuelto solamente 18 empresas.

Publicado en Logística, Noticias, Transporte por Carretera, Últimas Noticias |Etiquetado creación empresas, instituto nacional estadística


3.  El puerto de Alicante podría alcanzar los 100.000 cruceristas en 2015


El presidente de la Autoridad Portuaria de Alicante, Juan Ferrer ha explicado que están trabajando para que el de Alicante pueda ser un puerto base de cruceros a partir del próximo año.

Jueves, 14/05/2015 por CdS

Crucero en el puerto de Alicante.

El presidente de la Autoridad Portuaria de Alicante , Juan Ferrer, ha destacado que se estima para este 2015 aumentar el número de cruceristas hasta alcanzar una cifra cercana a los 90.000, si bien ha indicado que “posiblemente” se alcancen “los 100.000″.

Ferrer ha hecho estas declaraciones en una rueda de prensa, organizada el martes 12 de mayo, con el alcalde de Alicante , Miguel Valor, al ser preguntado sobre la positiva trayectoria del tráfico de cruceros que registra el puerto de la capital alicantina.


 
“En principio, este año vamos a tener tres veces más que en 2014″, ha señalado Ferrer, quien ha añadido que se calcula para 2015 una afluencia de casi 90.000 cruceristas, pero “posiblemente” se llegue a los 100.000, ha apuntado.

Tras manifestar que están muy contentos con esa evolución, Ferrer ha agradecido al Ayuntamiento de Alicante porque, según ha afirmado, “está haciendo mucho esfuerzo para propiciar que esto sea posible”, al adecuar las zonas y garantizar la seguridad, entre otras medidas.

Además, según fuentes municipales, se han establecido unos horarios en los comercios, restaurantes y espacios culturales de la ciudad compatibles con las necesidades de servicio de los cruceristas.

Por otra parte, Ferrer ha explicado que están trabajando para que el de Alicante pueda ser un puerto de salida de cruceros a partir del próximo año.

Fonte: Revista ALIMARKET publicado nos dias 13 e 14.05.2015:



Sobre o nosso parceiro internacional Press Log: www.presslog.com.br

A Press Log é uma empresa de consultoria nas áreas de Logística, Transportes e SUPPY CHAIN. A Press Log tem sua sede central na cidade de Barcelona, Espanha, dispondo de escritórios em Lisboa e São Paulo. A empresa é dirigida pelo Roberto Lacerda Oliva, que ocupou a posição de Diretor Executivo das divisões de transportes urgentes do Grupo TNT Brasil (1974 a 1991). No ano 1991 é transferido para a Espanha para ocupar a posição de Diretor Geral da TNT Logistics Espanha e Portugal (1991 a 2003). No ano 2004 Roberto associa-se ao empresário Claudio Lacerda Oliva, jornalista, Presidente de ASSIMPTUR; www.assimptur.com.br e Presidente durante vários anos da ABRAJET e constituem, primeiramente a PRESS LOG. Posteriormente; ano 2009, o mercado indicou uma nova tendência. Foi então que os empresários ampliaram os estatutos sociais da PRESS LOG criando 2 novas divisões; uma divisão de consultoria comercial, EXCLUSIVA para os segmentos de L&T e uma divisão de INTERNACIONALIZAÇAO para empresas espanholas e portuguesas que queiram iniciar atividades no Brasil. Esta última divisão oferece os seus serviços para empresas de qualquer segmento econômico. No ano 2011 o grupo empresarial decide criar a SOMA LOG; www.somalog.com, organização EXCLUSIVAMENTE dedicada à assessoria estratégica para empresas que queiram abordar processos de FUSOES e AQUISIÇOES nos segmentos de logística e de Transportes. Para maiores informações consulta os sites mencionados ou nossas contas no Twitter @presslogbr, @soma_log e @robertologbr. Para contatos com a Press Log Europa podem acessar nossa conta no Skype: robertolacerdaoliva1 ou utilizar o telefone + 55 627 780244 também disponível para comunicações através do novo sistema de telefonia do WSAP.

Mira Transportes destaca importância de sua rede de filiais para manter a regularidade nas operações

A Transportadora é uma organização líder na distribuição de mercadorias para a região Centro Oeste. Segundo seu principal executivo, Roberto Mira, dotar a sua organização de filiais bem estruturadas supõe a garantia de prestar serviços de elevado valor agregado para os seus clientes [...]


Para o Presidente da MIRA TRANSPORTES – Roberto Mira, que lidera um grupo empresarial que acaba de cumprir 37 anos, um dos aspectos mais relevantes de sua empresa em relação aos seus concorrentes diretos é a enorme capacidade existente nas filiais do MIRA.
O empresário destaca que tem grande orgulho de visitar as filiais do MIRA, que estão estrategicamente localizadas com clientes e representantes de grandes embarcadores porque nosso conceito é que uma filial tem tanta importância no sistema de distribuição “porta a porta” como a que tem uma filial de origem das cargas, geralmente situadas nos grandes centros industriais, como São Paulo, Rio de Janeiro, ou Belo Horizonte.
“Nos debates que norteiam o nosso segmento atualmente, encontrar uma solução inteligente para o problema de distribuição da última milha é um grande objetivo”, destaca Roberto Mira. Todas as nossas filiais cumprem escrupulosamente alguns aspectos que consideramos básicos: espaço suficiente para realizar as operações de recepção e confronto do material recebido, tanto de outras filiais como das operações de coleta local, serviço de atenção ao cliente com aceso à informação ON LINE, pessoal preparado para oferecer uma excelente cobertura em destino, frota compatível em quantidade e qualidade com as exigências do mercado local, organização do sistema de distribuição com frequência de saídas que permita manter os níveis de serviço comprometidos, integração ao sistema central de base de dados inteligente, etc.
Nos últimos anos, o MIRA TRANSPORTES vem realizando importantes investimentos para dotar a organização com a infraestrutura necessária para oferecer um serviço de qualidade o qual é reconhecido tanto pelos remetentes como pelos destinatários finais das mercadorias transportadas.  De acordo com Roberto Mira, sua empresa se destaca por oferecer um serviço com absoluta regularidade operacional, mantendo os prazos médios de entrega estabelecidos nas relações comerciais com os clientes e o mais importante, cumprindo rigorosamente a legislação vigente mediante a obtenção dos certificados expedidos pelos diferentes órgãos reguladores.
“O grande esforço que realizamos nas cidades geradoras do maior fluxo de cargas não pode sofrer nenhuma merma com a prestação de um serviço que não esteja à altura nas filiais encarregadas de dar continuidade ao processo” afirma o executivo.

Sobre o Mira Transportes – O Grupo MIRA dispõe de duas divisões de negócios; o MIRA TRANSPORTES, empresa de transporte de carga e distribuição em todo o Centro-Oeste do país e a TARGET LOGISTICS, braço logístico do grupo especializado no desenho de soluções para as atividades de logística dedicada realizando todo tipo de atividades nos armazéns tais como: Picking, Packing, Gerenciamento Físico e Fiscal de Estoques, Preparação Especializada de Pedidos, Distribuição pelo sistema fracionado ou de carga completas tão como a gestão de logística reversa. A regular prestação de serviços de transportes para os segmentos da Industria Farmacêutica faz parte integrante da oferta de serviços prestados pela MIRA TRANSPORTES.

Informações:
Matriz São Paulo, SP - Rua São Quirino, 1.090 - CEP 02056-070
Telefone (11) 2142-9000
transportes@mira.com.br
www.mira.com.br

Informações para a imprensa
Press Log Assessoria de Imprensa
www.presslog.com.br
Jornalista Claudio Lacerda Oliva
Telefone: 11 43296529 – São Paulo, Brasil

Não adianta perfumar o cocô


Por: Flávio Augusto - Administradores.com

Não, você não leu errado. Mas não se assuste, caro leitor. Este é um texto para quem gosta de pensar[...]


Muitos enxergam a vida sob a ótica do fatalismo. Ou seja, segundo esta corrente, seríamos todos nós meras vítimas do meio em que vivemos, do sistema político, econômico, de decisões unilaterais tomadas por Deus ou de qualquer outro fator externo alheio a nossa vontade.
A verdade é que ou acreditamos que somos autores de nosso próprio destino ou somos apenas uma latinha de Coca-Cola jogada de um lado para o outro, navegando à deriva ao sabor do vento e das ondas do fatalismo determinista.
Não costumo falar de religião por aqui, mas como o próprio conceito desta corrente exige, peço licença para falar sobre Deus. Respeito os que se posicionam como ateus e, mesmo não sendo esta a minha posição pessoal pelas evidências, crenças e experiências vividas, não vou abrir esta discussão neste post, mas sim me dirigir aos que como eu também acreditam em Deus como arquiteto do Universo.
Estudado pela filosofia, psicologia, física quântica, dentre outras fontes de conhecimento científico e religioso, o livre arbítrio é a matéria prima que combate de forma veemente os argumentos fatalistas. Segundo o livre arbítrio, somos autores de nossas decisões e estas desencadeiam suas respectivas consequências. Causa e efeito, ação e reação, planta e colhe... Ou seja, segundo esta corrente, acreditar em Deus e ao mesmo tempo pressupor um controle totalitário e fatalista seria no mínimo associar a Ele a responsabilidade por todas as nossas falhas e fracassos. Um enorme paradoxo.
No meio religioso, é muito comum associar o fatalismo com a chamada vontade de Deus, dando ênfase a afirmação de que "nenhuma folha cai sem que haja a permissão de Deus", porém deixando de lado o fato de que, segundo os próprios religiosos, a condição para se tornar um adepto de sua religião seja necessariamente tomar uma decisão pessoal e intransferível de crer e seguir a sua doutrina. Logo, se esta decisão é personalíssima e considerada fundamental, do que seríamos vítimas a não ser de nossas próprias escolhas? Sendo assim, a existência de uma vontade divina em nenhuma hipótese anularia a capacidade e autonomia que os seres humanos têm de cometerem acertos e erros.
Fazemos escolhas e colhemos as consequências de cada uma delas, somos autores e não vítimas. Temos a liberdade de escolher e a responsabilidade de arcarmos com as suas respectivas consequências. Escolhemos no presente e colhemos no futuro. Assim, você pode prever o seu futuro, olhando para o que você está plantando agora. Você pode mudar o seu futuro, mudando as suas escolhas neste exato segundo. 
Pra não ficarmos apenas na filosofia, vamos para algo um pouco mais concreto: 

Qual tem sido a sua escolha, MELHORAR de vida ou MUDAR de vida?

MELHORAR é manter-se conectado a um conceito antigo, apenas criando melhores condições para continuar vivendo no mesmo status quo. 

MUDAR é romper com o velho em busca do novo. É colocar o insatisfatório a perder em troca da satisfação futura, porém sem garantias. 

MUDAR é a essência do empreendedorismo. Já que não somos vítimas, temos escolha e o livre arbítrio para conquistarmos o que desejamos, quem quer algo novo, precisa ter a coragem de colocar em jogo o velho. Eu disse CORAGEM!

Neste quesito, não dá pra ficar em cima do muro. Agarrar-se ao velho seria sinônimo de abrir mão do novo. E a consequência dessa escolha acarretaria passar toda a vida na mesma condição, lamentando-se porque não ousou, não correu riscos e não rompeu com o velho, porque fez concessões quando ainda era jovem e acabou dando no máximo uma melhoradinha, uma perfumada no cocô. Diga-se de passagem, quanto mais se perfuma o cocô, mais ele fica fedorento... 

Mas o que é ainda mais nojento do que o próprio cocô fedorento é o péssimo hábito de fazer-se de vítima, depois de todas as escolhas equivocadas feitas durante toda uma vida, dizer que viveu de forma medíocre porque essa foi a vontade de Deus... 

Isso eu chamo de fatalismo místico, conveniente e hipócrita.

Pense com carinho.

Mira Transportes destaca a importância da fidelização dos clientes para manter sua liderança

A Transportadora é uma organização líder na distribuição de mercadorias para a região Centro Oeste. Segundo seu principal executivo, Roberto Mira ao completar seu 37º aniversario a empresa quer reivindicar alguns aspectos de absoluto sentido comum para estabelecer as diferenças em relação aos seus concorrentes diretos[...]


Para o Presidente da MIRA TRANSPORTES – Roberto Mira, que lidera um grupo empresarial que acaba de cumprir 37 anos, um dos principais ativos do MIRA é a fidelidade com que atuam alguns dos seus principais clientes.
“Em recente analise de nosso senso de clientes concluímos que quase a metade de nossos clientes confiam em nossos serviços há mais de 15 anos”.
Não existe melhor cartão de visitas que obter o reconhecimento dos próprios clientes. “Operamos em um segmento no qual as variáveis são muito amplas. A possibilidade de não cumprir com algum aspecto do serviço esperado pelos nossos clientes é bastante ampla. Entretanto, nossa capacidade de estar sempre em contato com o cliente, faz a diferença nas relações comerciais de largo prazo” conclui Roberto Mira.
Nos últimos anos, o MIRA TRANSPORTES vem realizando importantes investimentos para dotar a organização com a infraestrutura necessária para oferecer um serviço de qualidade o qual é reconhecido tanto pelos remetentes como pelos destinatários finais das mercadorias transportadas.  De acordo com Roberto Mira, sua empresa se destaca por oferecer um serviço com absoluta regularidade operacional, mantendo os prazos médios de entrega estabelecidos nas relações comerciais com os clientes e o mais importante, cumprindo rigorosamente a legislação vigente mediante a obtenção dos certificados expedidos pelos diferentes órgãos reguladores.

“Penso, efetivamente, que quando uma empresa como o MIRA Transportes, recebe a aprovação de um numero tão significativo de clientes é quando começamos a ocupar uma posição de liderança em nosso segmento. Esta é uma das reivindicações que fazemos depois de 37 anos na estrada”, finaliza Roberto Mira.

Sobre o Mira Transportes – O Grupo MIRA dispõe de duas divisões de negócios; o MIRA TRANSPORTES, empresa de transporte de carga e distribuição em todo o Centro-Oeste do país e a TARGET LOGISTICS, braço logístico do grupo especializado no desenho de soluções para as atividades de logística dedicada realizando todo tipo de atividades nos armazéns tais como: Picking, Packing, Gerenciamento Físico e Fiscal de Estoques, Preparação Especializada de Pedidos, Distribuição pelo sistema fracionado ou de carga completas tão como a gestão de logística reversa. A regular prestação de serviços de transportes para os segmentos da Industria Farmacêutica faz parte integrante da oferta de serviços prestados pela MIRA TRANSPORTES.

Informações:
Matriz São Paulo, SP - Rua São Quirino, 1.090 - CEP 02056-070
Telefone (11) 2142-9000
transportes@mira.com.br
www.mira.com.br

Informações para a imprensa
Press Log Assessoria de Imprensa
Jornalista Claudio Lacerda Oliva

Telefone: 11 43296529 – São Paulo, Brasil

Matéria internacional: Paraguay aspira a convertirse en un gigante del comercio fluvial suramericano

Matéria internacional mostra como nossos vizinhos Paraguaios estão investimento no transporte hidroviário. Vale a pena conferir:


Con una producción de grano equivalente a menos del 10 % del total producido por Brasil, Paraguay se ha desmarcado en Suramérica con la tasa de crecimiento más alta del continente en 2014, que fue de un 4 %, y hoy apuesta por la modernización de sus hidrovías para fortalecer el comercio fluvial.
Un tercio del crecimiento económico paraguayo depende de su industria agrícola basada, casi que exclusivamente, en la producción de soja y carne bovina.



Para dar salida a las exportaciones de estos productos, el país lleva años invirtiendo en infraestructuras y transportes, especialmente por vía fluvial, lo que le ha llevado a convertirse hoy en día una nueva alternativa para el flujo de las exportaciones de Suramérica, incluso de Brasil, su vecino gigante.
En ese sentido, Brasil despacha a través de los ríos paraguayos una gran cantidad de azúcar desde la región de Dourados, en el estado brasileño de Mato Grosso do Sul (occidente), según constató un estudio de la Expedición Safra y del periódico Gazeta do Povo de Curitiba, capital del sureño estado de Paraná.
Los paraguayos "son bastante audaces. Están invirtiendo para poder duplicar la capacidad del puerto y 'robarle' carga a Brasil", explicó a Efe el coordinador de la expedición, Giovani Ferreira.
De acuerdo con Ferreira, "antes (los paraguayos) llevaban los cargamentos a Brasil a través del puerto de Paranaguá y ahora quieren hacerse con la carga brasileña y navegar por el río Paraguay hasta los puertos argentinos".
Según el coordinador del proyecto, Paraguay está invirtiendo fuertemente no sólo en las vías fluviales, sino también en la concesión de carreteras y en hacer alianzas público-privadas para ampliar el acceso a los puertos fluviales con el fin de duplicar la capacidad de transporte de grano por el ríoParaguay.
"Los puertos a lo largo del río Paraguay se encuentran en zonas muy urbanas, por eso el país reconoce la necesidad de crear mejores accesos a éstos para aumentar el volumen de camiones que llegan a ellos", señaló Ferreira.
En los últimos diez años, la flota fluvial paraguaya aumentó de quince remolcadores y cien barcazas a 150 y 3.000, respectivamente, convirtiéndose así en la tercera más grande del mundo.
De esta forma, Paraguay comenzó a crear una estructura fluvial en auge que sirve tanto a la industria agrícola, como a todos los demás sectores de su economía, que exportan e importan a través de los puertos argentinos, principalmente, y brasileños.
El desarrollo fluvial también ha contribuido para la logística de importación.
Entre los productos más demandados en el mercado interno paraguayo destaca el cemento, cuyo consumo ha superado a la capacidad de producción del país y cuya importación se lleva a cabo cada vez más fácilmente gracias a su red fluvial.
"Hoy en día se trae cemento por el río. Las barcazas que bajan a Argentina transportan grano y regresan cargados con productos para abastecer el mercado interno", explicó Ferreira.
Aún así, el coordinador de la Expedición Safra hace hincapié en el hecho de que la expansión económica de este pequeño país de América Latina no debería afectar demasiado al mercado brasileño, cuya capacidad de producción, así como su aún incipiente desarrollo fluvial superan a la de su vecino guaraní.
La capacidad de exportación de Brasil, que en la cosecha 2014-2015 vendió al exterior más de doce millones de toneladas de grano a través de sus puertos en la región norte, donde parte de la carga exportada llega por vías navegables del río Madeira y Amazonas, es más del doble de la de sus vecinos paraguayos.
La previsión de la Expedición Safra, teniendo en cuenta las inversiones realizadas por Brasil en sus vías fluviales, es que este volumen superará los 29 millones de toneladas en 2020.
"Paraguay no deja de ser una alternativa logística para Brasil, pero sólo para una cantidad muy pequeña respecto al volumen de las exportaciones de Brasil", puntualizó Ferreira.

MIRA TRANSPORTES faz de sua especialização na distribuição para a região centro oeste seu projeto de atuação nacional

A Transportadora é uma organização líder na distribuição de mercadorias para a região Centro Oeste. Segundo seu principal executivo, foi mediante esta especialização que o Mira Transportes conseguiu sua atuação como empresa referente na distribuição de cargas itinerantes em escala nacional [...]

Para o Presidente da MIRA TRANSPORTES – Roberto Mira, que lidera um grupo empresarial que acaba de cumprir 37 anos, foi por meio da vasta experiência de sua organização como empresa líder na distribuição de cargas para a região Centro Oeste, que o Mira galgou um forte posicionamento como empresa de atuação nacional.
O presidente destaca que, dentre as áreas geográficas atendidas pelo MIRA TRANSPORTES, a região Centro Oeste, uma das áreas com maior crescimento econômico da última década é também uma das regiões com pior infraestrutura para realizar os trabalhos de entrega porta a porta aos quais nos dedicamos há 37 anos.

“Nos debates que norteiam o nosso segmento atualmente, encontrar uma solução inteligente para o problema de distribuição da última milha é um grande objetivo”, destaca Roberto Mira. Entretanto, a região Centro Oeste, além de conviver com a mesma problemática que caracteriza o tramo final das operações de distribuição, também carece de recursos que nos permitam ser mais eficientes nas etapas anteriores das operações, ainda segundo Roberto Mira.

Nos últimos anos, o MIRA TRANSPORTES vem realizando importantes investimentos para dotar a organização com a infraestrutura necessária para oferecer um serviço de qualidade o qual é reconhecido tanto pelos remetentes como pelos destinatários finais das mercadorias transportadas.  De acordo com Roberto Mira, sua empresa se destaca por oferecer um serviço com absoluta regularidade operacional, mantendo os prazos médios de entrega estabelecidos nas relações comerciais com os clientes e o mais importante, cumprindo rigorosamente a legislação vigente mediante a obtenção dos certificados expedidos pelos diferentes órgãos reguladores.

“Ainda assim, nossos esforços não são correspondidos pelas autoridades governamentais; a região Centro Oeste necessita de todo tipo de investimentos; aumento da malha rodoviária, criação de pontos para integração dos caminhoneiros, maior numero de estacionamentos vigiados, manutenção da atual malha, expansão da malha rodoviária, etc. A falta de cuidado neste aspecto faz com que recaia sobre o empresário o custo resultante de circular em péssimas condições de infraestrutura”, conclui o dirigente.

Apesar desta situação, afirma o dirigente não utilizamos estes aspectos como desculpas para não cumprir nossa parte nas relações com a sociedade: “Além da regularidade na prestação dos serviços, nosso plano estratégico permite a realização de permanentes investimentos em tecnologia, rastreabilidade e monitoramento dos veículos em tempo real e o que é mais importante, na pró-atividade de nossas relações com os nossos clientes, alguns dos quais já operam com nossa organização desde o início de nossa atividade”, encerra.

Sobre o Mira Transportes – O Grupo MIRA dispõe de duas divisões de negócios; o MIRA TRANSPORTES, empresa de transporte de carga e distribuição em todo o Centro-Oeste do país e a TARGET LOGISTICS, braço logístico do grupo especializado no desenho de soluções para as atividades de logística dedicada realizando todo tipo de atividades nos armazéns tais como: Picking, Packing, Gerenciamento Físico e Fiscal de Estoques, Preparação Especializada de Pedidos, Distribuição pelo sistema fracionado ou de carga completas tão como a gestão de logística reversa. A regular prestação de serviços de transportes para os segmentos da Industria Farmacêutica faz parte integrante da oferta de serviços prestados pela MIRA TRANSPORTES.

Informações:
Matriz São Paulo, SP - Rua São Quirino, 1.090 - CEP 02056-070
Telefone (11) 2142-9000
transportes@mira.com.br
www.mira.com.br

Informações para a imprensa
Press Log Assessoria de Imprensa
Jornalista Claudio Lacerda Oliva

Telefone: 11 43296529 – São Paulo, Brasil

Decálogo dos aspectos básicos para a boa gestão das empresas de Logística e de Transportes

Especialista e Diretor Geral das empresas Press Log e Soma Log, Roberto Lacerda Oliva:

O nosso blog INFOLOGIS está entrando no quarto ano do estabelecimento de um acordo de colaboração com a empresa Press Log; www.presslog.com.br, uma organização dedicada à consultoria comercial, assessoria de imprensa e projetos de internacionalização envolvendo as relações comerciais entre o Brasil e a Espanha.

A Press Log é dirigida no Brasil pelo jornalista Claudio Lacerda Oliva, quem também dirige há mais de 25 anos a organização ASSIMPTUR; www.assimptur.com.br especializada na prestação de serviços de assessoria de imprensa para o setor de turismo.
Dadas as facilidades que a comunicação através do SKYPE nos oferece, batemos um largo e agradável papo com o Roberto Lacerda Oliva, que tem sua base de trabalho na cidade de Barcelona, Espanha, país aonde reside desde o ano 1991.
Dado o momento que retração comercial que o país atravessa, e considerando o elevado grau de recessão e retração comercial experimentado pela Espanha, particularmente do ano 2007 até o ano 2013, solicitamos ao Roberto que procurasse apresentar-nos um esquema sobre os aspectos que considera mais relevantes para que as organizações de Logística e de Transportes levem em consideração neste ano, relativamente atípico para o segmento.
Roberto apresentou-nos um esquema em forma de decálogo sobre os aspectos que considera relevantes; propomos uma reflexão sobre o assunto e logo em seguida observar nos capítulos 9 e 10 as considerações gerais sobre a matéria: 
Roberto Oliva – Gostaria de apresentar-lhes um documento que elaborei para difusão junto aos nossos clientes e prospectos. Neste documento, procuramos realizar uma retrospectiva sobre os principais aspectos relativos à gestão empresarial que ganham relevância em um ambiente recessivo:

1.    Eficiência do balanço: 

As empresas devem considerar:
·         Aumentar suas previsões para devedores duvidosos
·         Adiar os investimentos que não sejam imprescindíveis
·         Levar a cabo política de constante negociação com os bancos

·         Levar a cabo política de constante negociação com os fornecedores de maior relevância  

·         É elementar dispor de pelo menos os 3 últimos balanços auditados

·         É imprescindível contar com um plano que defina os Objetivos, Planos e Metas de pelo menos próximos 3 anos.


 2.    Fusões e Aquisições (Consulte www.somalog.com)

   
O mercado restringido oferece oferece oportunidades nos seguintes campos:
·         Oportunidades de aquisição de competidores que passam por problemas económicos ou estruturais

·         Celebrar acordos com competidores para a posta em marcha de operações de trafico mutuo
·         Considerar que pode ser uma época interessante para vender nossa participação acionaria; majoritária ou minoritariamente.


3.    Crecimiento

As empresas devem investir: 
·         Na análise da carteira de clientes,
·         Aproveitar o período de menor atividade para maximizar as visitas corporativas aos clientes de sempre
·         Solicitar aos clientes regulares que experimentem os nossos serviços para áreas geográficas confiadas para a nossa concorrência
·         Aumentar a capacidade da equipe comercial para buscar novos clientes, novos segmentos de mercado, novas formas de vender...

4.    Transformar o nosso posicionamento comercial através da Assessoria de Imprensa

As empresas devem:
·         Preparar planos de ação em Comunicaçao corporativa.
·         Transmitir nossos valores comerciais e corporativos através da difusão de notícias sobre a nossa organização,

·          Manter um sistema constante de informação com os clientes e com os prospectos

·         Manter nossos sites atualizados

·         Pensar na comunicação como um elemento mais de gestão empresarial


5.    Gestão da Qualidade

As empresas devem:
·         Dispor de KPIS – Indicadores de Qualidade refletindo a qualidade dos Serviços prestados ao cliente

·         Dispor de um sistema de correção automático de anomalias detectadas
 6.    Gestión de datos

As empresas devem:
·         Envolver aos seus especialistas para que com a ajuda do responsável por TI dispor de informações gerenciais que facilitem a toma de decisões.

7.    Seguranza cibernética

As empresas devem:

·         Detectar novas ameaças a tempo.
·         Ampliar el papel do Diretor de Informática com presença no Comité de Direção


8.    Que grau de vantagem competitiva pode oferecer para o segmento de L&T a Press Log

·         Somos uma organização que atua, EXCLUSIVAMENTE nos segmentos de Logística, Transportes, SUPPTY CHAIN, Internacionalização e COMEX
·         Mantemos nosso elevado grau de independência na hora de oferecer nossa posição profissional sobre as questões das quais participamos
·         Nossa equipe é composta por especialistas em Logistica, Transportes, SUPPLY CHAIN, Jornalismo, Comunicaçao, F&A
·         A Press Log Assessoria de Imprensa www.presslog.com.br dispõe de contatos com os principais jornalistas brasileiros
·         A Press Log Consultoria Comercial realiza projetos em que prevalece o pragmatismo das soluções encontradas
·         A Press Log Internacionalização é especialista na relação comercial entre o Brasil, Espanha e Portugal.
 9.    Paralelismo entre a situação vivida pela Espanha com a situação vivida pelo Brasil 
·         A Espanha experimentou um espetacular crescimento sustentável durante a década dos anos 2000 até o ano 2010.
·         O Brasil experimentou um espetacular crescimento sustentável durante a mesma década acima mencionada.
·         A Espanha teve alternância no poder; o início da grande recuperação e estabilidade econômica veio das mãos do governo do Partido Popular – PP (compatível no Brasil com o PSDB) e continuou com o governo do Partido Socialista Obrero Espanhol – PSOE (semelhante no Brasil a uma coligação PT – PMDB).
·         A explosão do consumo na Espanha veio amparada pelo espetacular crescimento do setor de construção civil; no caso particular dadas as facilidades de obtenção do credito hipotecário; este crescimento empurra diversos segmentos econômicos a participar de cotas de crescimento da atividade econômica. (Eletro domésticos, artigos das gamas branca e marrom, material de construção, etc.).
·         O Brasil conseguiu uma grande explosão do consumo; entre outros aspectos, pelo grande BOOM da construção civil, em grande medida apoiada pelos programas governamentais: Minha casa minha vida, etc.
·         A recessão econômica chegou na Espanha junto com os problemas creditícios do sistema hipotecário norte americano que quase levou à quebra o sistema bancário espanhol.
·         O Brasil soube adotar medidas ante cíclicas e a economia não ressentiu-se tanto como a economia Espanhola.
·         A Espanha adotou uma série de medidas reformatórias; especialmente a partir do ano 2012 e que começam a dar frutos gerando maior confiança nos ambientes empresarial, sindical, patronal, bancário. Como resultados o país recupera signos de crescimento, dispõe de uma inflação contida e começa a gerar postos de trabalho.
·         O Brasil está na ante sala da qual não tem outra escapatória que adotar medidas que possam sanear a economia: Reformar a política fiscal, Reformar o mercado de trabalho e previdenciário, Adotar pactos de estado para combate contra a corrupção, Trabalhar para a maior independência do poder judiciário.
  10. Conclusões
O Brasil poderá perder uma vez mais o trem da história. Tudo levava a crer que o país havia superado está constante situação de tobogã; umas vezes somos efetivamente a 7ª economia do mundo, um país no qual a pobreza vai desaparecendo pouco a pouco e em outros momentos adquirimos a posição de um pai frágil, com a economia oscilando de maneira pouco desejada.
O aspecto mais relevante que devemos destacar é a consolidação da democracia no país.
Não podemos cair na tentação do discurso fácil; brasileiro não sabe votar, etc.
Em um país democrático deve prevalecer as decisões adotadas pelo sufrágio universal que é o voto. Uma maioria simples quis renovar a confiança da liderança do país no PT – Partido dos Trabalhadores e assim foi.
Com a mesma legitimidade com que elegemos Dilma Presidente do país, devemos exercer a pressão ao nosso alcance para que situações tão vexatórias como os escândalos do MENSALAO e da PETROBRÁS não se repitam com a frequência com que se verificam no nosso país.
O mundo vive uma enorme crise de valores. A corrupção é uma epidemia global; entretanto, temos que aprender dos nossos erros, tomar boa nota de nossas equivocações e seguir trabalhando para que uma nação com mais de 200.000.000 de habitantes possa consolidar-se no cenário mundial como um país sério.
Demos passos gigantescos no cenário mundial. Tivemos oportunidade de despertar a nossa nação aos olhos do mundo.
Em um período muito interessante de nossa jovem democracia, tanto baixo a tutela de Fernando Henrique Cardoso como de Luiz Ignacio Lula da Silva soubemos demonstrar para o mundo que podemos ter uma moeda estável, que podemos trabalhar para que milhões de cidadãos passem a frequentar as delicias do mercado de consumo e que os investidores internacionais encontrem no Brasil uma fonte inesgotável de oportunidades.
Essa riqueza de valores não desaparece num PLIZ PLAZ...
Se analisamos com perspectiva e com base imparcial, são muito mais numerosas as pessoas com boa ética e com boa índole, que aqueles “aproveitadores baratos” que o único que buscam é um lugar ao sol prevalecendo-se de uma posição política que ofereça imunidade.
Não é difícil distinguir os bons e os mais políticos como não é difícil distinguir os bons e os mais empresários.
Nosso setor; de Transporte de Cargas, tem uma imensa responsabilidade; escoar a riqueza nacional permitindo um rápido intercambio entre produtores e consumidores para que a máquina do intercâmbio comercial esteja em permanente rotação.
O setor de logística e de transportes é um verdadeiro termômetro da economia de um país; máxime em nosso caso particular no qual mais de 70% da riqueza ainda é escoada através do sistema rodoviário de transporte de cargas.
Portanto, ao realizar as considerações acima, tenho como base um solido processo de observação dos duros momentos vividos para o ajuste e reajuste da econômica espanhola e europeia.
O processo espanhol está em plena ebulição. Os índices de corrupção; igual que no Brasil, também são sumamente elevados.
A diferença básica que aprecio é que na Espanha quase inexiste a pequena corrupção no âmbito empresarial. O denominado JEITINHO BRASILEIRO de dar uma propina para conseguir que um tramite burocrático seja realizado com maior rapidez; por exemplo, é história de décadas passadas.
As quotas de independência da imprensa na Espanha são verdadeiramente elevadas.
As situações não desejadas pela sociedade acabam vindo à tona. As prisões também estão frequentadas por personagens que viveram muito próximo aos grupos de poder.
Com certa lentidão, a justiça acaba cumprindo seu papel; oxalá o Brasil possa obter o mesmo nível de respostas que o alcançado pelo poder Judiciário espanhol.
Em uma situação de crise e de retração comercial devemos expor-nos, lutar pelos nossos interesses e ampliar os nossos horizontes para entender um pouco mais e melhor o fenômeno do macro economia.
Estou convencido que o elevado grau de pressão que a sociedade brasileira passa a exigir dos seus políticos oferecerá uma resposta positiva que poderia ser devolver ao país a quota de seriedade necessárias para atrair o capital internacional.